À Carta


Conheça a nossa nova carta preparada a rigor para 2021

Via Graça 30 anos de sofisticação

  • Couvert

    - Pão, azeite, azeitona maçanilha algarvia, sapateira e manteiga rainha do pico - 4€.

  • Entradas

    - Croquetes de arouquesa, chouriço de porco alentejano e mostarda - 3.5€ un

    A autóctone raça arouquesa junta-se às profundas tradições do fumeiro português para recriar este clássico.


    - Carabineiro do Algarve ao alho e coentros - 14.5€ un

    Sabor incomparável e textura delicada, provém das águas mais quentes da costa portuguesa.


    - Presunto de bolota 24 meses - Meia dose 16€ | Dose 26€

    100% bolota com mais de 36 meses de cura.


    - Ameijoas da Ria Formosa à Raimundo - 24€

    Bivalve nativo da nossa costa, apanhado à mão e de alto valor gastronómico. Sabor levemente adocicado, um icónico petisco lisboeta apreciado por todo o país.


    - Sopa de peixe rica - 12€

    Sabores que começaram pelas mãos dos pescadores e se enraizaram na nossa tradição.


    - Queijo grelhado da Laureta - 7€

    Queijo de vaca e ovelha artesanal tipicamente alentejano originário de uma produção com mais de 50 anos de história.


  • Principais

    - Polvo da costa vicentina com pimentos e batata doce de Aljezur - 27€

    Apanhado nas rochas da nossa costa.


    - Bochechas de porco alentejano estufadas com cenoura - 21€

    Resultante do cruzamento das raças celta e ibérica é uma carne tenra e de sabor distinto.


    - Pá de cordeiro de leite, batata padeiro e esparregado - 32€

    Ovino muito apreciado em Portugal, carne clara, magra, de sabor suave e característico.


    - Bacalhau da Noruega com batata assada, alho e coentros - 24€

    Rei da tradição religiosa de Pascoa e Natal, o bacalhau é protagonista maior da mesa portuguesa. O nosso fornecedor Caxamar garante o melhor pescado de cura tradicional.


    - O nosso Bacalhau à Brás - 24€

    Referencia incontornável do vastíssimo receituário português de bacalhau, surgido no coração de Lisboa pela mão do Senhor Brás, taberneiro do bairro alto, aqui á nossa imagem.


    - A nossa empada de caça com Foie-Gras - 31€

    A tradição venatória traz lebre, faisão e a eterna perdiz vermelha a esta nossa interpretação de uma empada.


    - Rubia galega do Minho (2pax) - 91€

    Para amantes de carne pela intensidade, persistência e caracter de sabor. A raça minhota, popularmente conhecida por vaca amarela é criada ao ar livre com uma alimentação natural e rica.


    - Ossobuco estufado em Tomate do Hortelão do Oeste - 28€

    Junto ao melhor tomate do Hortelão do Oeste, este corte clássico eleva-se numa cozedura lenta.


    - Peixe de anzol com açorda de ovas - 24€

    Corvina, o maior peixe da nossa costa, alimenta-se sobretudo de peixes e crustáceos. Carne firme e delicada.


    - Arroz de forno da horta, queijo da serra e espinafres - 18€

    (Vegetariano) Arroz da Ereira tipo carolino o “arroz nacional” com o mais antigo dos queijos portugueses reconhecido em todo o mundo.


  • Queijos

    - Prato de queijos tradicionais com ananás dos açores grelhado - 26€

    Monte da Vinha – Amanteigado produzido manualmente com leite de ovelha, cardo e sal, sem aditivos, puro de textura e sabor ímpar. Vencedor World cheese awards.

    - Tia Joaquina – A Ti Joaquina, oriunda de uma família de queijeiros do sopé da Serra da Gardunha, Beira Baixa, produz este queijo raro, puro de casca envelhecida, sabor intenso e característico.

    - Granja dos moinhos – Queijo chévre enrolado em carvão em pó que lhe alimenta o bolor característico. São 30 anos de tradição..


  • Sobremesas

    - Leite creme da Tia Aida queimado - 6€

    Ovos de galinha do campo, queimado como sempre foi.


    - Pudim de laranja e gelado - 6€

    Ao contrário da doçaria conventual, um pudim leve, pouco doce, acompanhado com gelado de laranja do algarve.


    - Tarte de amêndoa dourada - 18€

    “A tarte dos netos de ouro”, receita inspirada na tradição.


    - Colher de chocolate Equador 70% - 3€

    A lembrar o quadrado de chocolate com o café, quando uma sobremesa inteira é demasiado, temos aqui uma pequena porção para adocicar.